quarta-feira, 21 de abril de 2010

Era uma vez...

Lá estava ela, aflita, acorrentada em um mundo de incertezas, incertezas essas que refletiam toda a necessidade de não mais ser feliz sozinha. Mas, não bastavam seus amigos, não bastavam seus estudos, se tudo que lhe faltava era um amor, um único amor para tirá-la da pasmaceira, do corriqueiro, do habitual.
Foi-se então, sem medo, sem armadura em busca desse "tal amor intepestivo", mas como sempre, não foi um caminho fácil, foi percorrido da melhor forma possível, até, que um dia encontrou a tal paixão avassaladora!
Era ele, sem sombras de dúvidas era ele, foi aí então, que ela se entregou de verdade, sem nada pedir em troca, somente se doar.
Mas, como nem sempre o caminho é perfeito, ela esqueceu de enxergar que seu amor era único, sem reciprocidade.
E como sempre, é de se esperar decepcionou-se e voltou a caminhar em busca da tal felicidade, mas agora, em busca do esquecimento, fazendo o caminho reverso, e mais uma vez um mundo de incertezas volta a fazer parte da sua realidade. E na solidão de seu quarto pensava, chorava e chegou à conclusão, de que para se amar, não é necessário ir atrás, o amor simplesmente acontece, se entrega às pessoas, e, de que nada adianta percorrer longos caminhos em busca da tal sonhada vida à dois, ela vem, e se vem, quando a gente menos espera.

*
Pois é... amores, vontades, solidão, tristeza... Tudo isso faz parte do nosso cotidiano... Mas, nada mais dolorido que a decepção, e é ela, somente ela que nos faz enxergar o real sentido da palavra "arrasada". E nada como um dia após o outro, nada como os "tombos" que levamos ao longo dessa caminhada para perceber que nada é como a gente quer ou espera, tudo se constrói, tudo é colocado em seu devido lugar, mas só o tempo, somete ele para curar velhas feridas e nos dar novos motivos para sonhar.

e... "Be Happy"! A vida acontece... é só ter calma!

...
Bom restinho de semana.

Um comentário:

Larissa Bortolli Menezes disse...

O amor é uma dor, é um tédio sem remédio...
O problema é a carência. Quando estamos carentes ficamos propícias a envolvimentos sem futuro, sem sucesso, que pensamos se tratar de amor. O amor chega um dia. É preciso calma, afinal, como diz Vinicius, é impossível ser feliz sozinho ;)