sexta-feira, 5 de agosto de 2011

Vergonha de admirar? Pra quê?

Em uma viagem aos faces alheios (santa tecnologia!) fiquei intrigada com um fato que me fez fazer a seguinte indagação: virou motivo de chacota uma pessoa comentar que seu relacionamento possui diálogo? Ou então, é ridículo ou demodê respeitar e ter orgulho da pessoa que percorre esse caminho com você?

Isso é mais um reflexo de que a juventude vai mal e sem maiores valores. Ou talvez seja um hábito dos portadores do Crônico Mal de Dor de Cotovelo por não ser admirado pela pessoa amada, ou talvez por ela às vezes não dar a mínima para sua existência.

Quem diria que chegaríamos à tal ponto, ponto esse de achar que companheirismo e admiração seja uma atitude ridícula?!

Vontade de viver nos tempos dos eternos romances...

E pra dar um climinha, sem vergonha de sentir amor... Porque não ouvir - Último Romance dos Los Hermanos! Som agradável e conservador do bom hábito de AMAR e RESPEITAR!

http://www.youtube.com/watch?v=uMm3tAeKdyw

e de verdade? EU AMO ESSA ANIMAÇÃO!!! Lindinha!



Um comentário:

Nine Calixto disse...

É, realmente a juventude hoje em dia anda aos tropeços com os próprios sentimentos. Mas me permito opinar que esta maneira "peculiar" de se relacionar se deve á conciência dos próprios sentimentos e auto-estima. Pois muitos julgam uma relação monogâmica e duradoura como perda da individualidade...
Eu, vinte e poucos anos, profissional estabilizada, estudante, independente, e CASADA, afirmo: certamente não teria alcançado a liberdade se não tivesse ao meu lado alguém especial. Meu marido é meu companheiro, amigo, amante e me faz feliz compartilhando comigo meus desejos e contradições.Pena que muitos descobrem esta possibilidade já na velhice. Bjin.