quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Pr´um amor distante, de novo... e de novo...

"E é no inconsciente da alma
Que essa saudade é despertada
E é apenas quando eu estou com a armadura aberta
Que ela implode dentro de mim
Deixando somente vestígios dos momentos sublimes
Os quais não possuo fotografias
Apenas guardo na memória."



Nenhum comentário: